10 remédios que não se pode tomar antes de cirurgias

10 remédios que não se pode tomar antes de cirurgias

Confira uma lista dos medicamentos que são proibidos antes da realização de cirurgias plásticas e outros procedimentos

Você sabia que existem remédios que não podem ser tomados antes da cirurgia plástica?

Diversas substâncias podem interferir no organismo do paciente que está passando por um procedimento cirúrgico.

Para prevenir complicações e reduzir o risco de diversos problemas, leia nosso artigo e fale com o seu médico de confiança antes da cirurgia.

Fitoterápicos

Embora sejam considerados remédios seguros pelo público em geral, os fitoterápicos podem causar diversos efeitos colaterais e, por isso, fazem parte dos medicamentos que não se pode tomar antes de cirurgias.

Frasco de vidro com comprimidos.
Converse com seu médico sobre os medicamentos que não devem ser tomados antes de cirurgias.

Muitos fitoterápicos não passam por estudo científico e suas substâncias podem interferir em um procedimento cirúrgico.

Neste caso, a recomendação é que o paciente que vai fazer uma cirurgia plástica deixe de tomar o fitoterápico, pelo menos, duas semanas antes do procedimento.

Alguns fitoterápicos funcionam como vasodilatadores que podem aumentar o risco de hemorragias durante a cirurgia, enquanto outros aumentam a sedação do paciente ou podem causar problemas cardiovasculares.

Entre os remédios que não pode tomar antes da cirurgia, na linha dos fitoterápicos, estão: Kava-kava, Valeriana, Arnica, Ginseng e Ginkgo Biloba, muitos deles bastante conhecidos e comercializados no mercado.

O uso de medicamentos homeopáticos, remédios caseiros e qualquer planta medicinal também deve ser informado ao médico antes da cirurgia.

Mas não se preocupe, pois, depois do procedimento, você poderá voltar a tomar sua medicação fitoterápica.

Antiagregantes plaquetários

Entre os remédios que não se pode tomar antes de cirurgias também estão aqueles que deixam o sangue mais fino, entre eles ticlopidina, Cilostazol, ticagrelor, clopidogrel e ácido acetilsalicílico.

Por isso, informe ao seu médico sobre essas e outras medicações. O médico pode suspender o uso dos medicamentos cerca de 10 dias antes do procedimento cirúrgico. Esta medida é necessária para reduzir as chances de riscos no pós-operatório.

Anticoagulantes

Outro medicamento que não pode tomar antes da cirurgia é o anticoagulante, como Coumadin e Marevan.

Existem outros mais modernos, como dabigatrano, apixabano e rivaroxabano, que podem ser mantidos em cirurgias menores.

Já as cirurgias mais extensas podem exigir a suspensão de todos os tipos de anticoagulantes. Vale ressaltar que a orientação final sobre os remédios que você não pode tomar antes da cirurgia é sempre do médico.

Terapias hormonais

No caso de uma cirurgia pequena, não é preciso suspender o uso de anticoncepcional.

Mesmo assim, pacientes com caso de trombose na família podem ter que interromper o uso de anticoncepcional por cerca de 6 semanas antes do procedimento cirúrgico.

Além disso, alguns médicos pedem um teste de gravidez antes da realização da cirurgia, por segurança.

Se for o caso, o uso de outro método contraceptivo que não seja hormonal pode ser recomendado, como o uso de preservativo.

Cerca de duas semanas após a cirurgia, o uso de medicamento anticoncepcional pode ser indicado para a paciente.

Com suporte médico, em pequenas cirurgias, as terapias de reposição hormonal não precisam ser interrompidas.

Se a cirurgia for de risco elevado ou mediano, pode ser necessário suspender o uso de medicamento hormonal um mês antes do procedimento.

A interrupção do uso de raloxifeno pode ser necessária uma semana antes da cirurgia.

Pacientes que tomam tamoxifeno precisam conversar com o oncologista para suspender o uso do medicamento antes do procedimento.

Anti-inflamatórios não esteroides

Medicamentos como ibuprofeno ou diclofenaco, que são considerados anti-inflamatórios não esteroides de curta duração, costumam ser mantidos até um dia antes do procedimento cirúrgico.

Remédios como celecoxib ou naproxeno podem ser interrompidos até 4 dias antes da cirurgia, segundo orientação médica.

Porém, alguns remédios podem ser interrompidos por mais tempo, cerca de 10 dias antes da cirurgia, como é o caso do piroxicam.

Cápsulas de medicamentos azuis e brancas.
Existem vários medicamentos contraindicados antes da realização de cirurgias.

Remédios para colesterol

O uso de colestipol, colestiramina e fibratos deve ser interrompido um dia antes do procedimento cirúrgico.

Já as estatinas, como rosuvastatina e sinvastatina, não precisam ser interrompidas, já que são medicamentos que auxiliam no processo pós-cirúrgico e fazem diminuir a inflamação, prevenindo também coágulos.

Mesmo assim, fica a recomendação de sempre falar com o médico e seguir as orientações passadas sobre remédios que não se pode tomar antes da cirurgia.

Medicamento para diabetes

No dia do procedimento cirúrgico, o uso de medicação oral para diabetes precisa ser suspenso.

Durante a internação, pode ser necessário usar insulina para manter sob controle a glicemia do paciente.

Alguns remédios podem ser suspensos dois dias antes da cirurgia, como é o caso da metformina, uma medicação que pode causar acidose láctica, que coloca a vida do paciente em risco.

Se você toma metformina e vai passar por uma cirurgia, informe seu médico para suspender o medicamento.

Remédios psiquiátricos

Os remédios psiquiátricos podem ser mantidos até a data do procedimento cirúrgico, como é o caso da amitriptilina e dos antidepressivos tricíclicos.

Porém, o médico pode fazer algum ajuste de dosagem antes da cirurgia, se for necessário.

Algumas medicações não precisam ser suspensas, como sertralina, citalopram e fluoxetina, que são inibidores seletivos da recaptação de serotonina.

Pessoas que fazem tratamento com lítio podem suspender a medicação um dia antes da cirurgia. Porém, se houver supervisão médica, o lítio pode ser mantido para o paciente.

Medicação para doenças reumatológicas

Na manhã da cirurgia, ou seja, no dia do procedimento, medicamentos usados para doenças como gota, como colchicina e alopurinol, podem ser suspensos.

Os medicamentos para artrite precisam ser interrompidos pelo anestesista e reumatologista, como é o caso de anakinra, que pode ser retirado do paciente 12 horas antes.

Um medicamento para artrite que pode ser retirado 11 dias antes é o etanercepte, enquanto o infliximabe pode ser suspenso 18 dias antes da cirurgia.

O medicamento metotrexato pode ser retirado cerca de 7 dias antes do procedimento cirúrgico. Os médicos terão que avaliar cada caso.

Diuréticos

Em procedimentos cirúrgicos de risco ou com perda de sangue prevista, é necessário fazer a suspensão do uso de diuréticos, pois o volume de sangue tende a aumentar com esses remédios.

Os diuréticos costumam ser suspensos um dia antes do procedimento cirúrgico, no mínimo.

Porém, pacientes com insuficiência cardíaca precisam de orientação médica individualizada.

Uma semana antes da cirurgia também é recomendado evitar o consumo de chá preto, chá verde, café e bebidas ricas em cafeína. O mesmo pode ser feito com bebidas alcoólicas.

Fale com o seu médico sobre remédios que não se pode tomar antes de cirurgias!

Essas são orientações gerais, mas é importante ressaltar que apenas o médico responsável pode indicar ao paciente como administrar ou interromper medicações. Sendo assim, converse com o seu médico para mais informações sobre remédios que não se pode tomar antes de cirurgias, personalizadas de acordo com o seu caso e realidade.